" Mister do Café

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Um exemplo perfeito do jornalixo de sarjeta do Correio da manhã


Na sua edição de hoje o Correio da manhã mostra por completo o jornalismo de sarjeta com que brinda todos os dias os seus leitores. 

O destaque de capa



Para destaque de capa o Correio da manhã decidiu dividir um rectângulo com informações sobre os 3 grandes. Da esquerda para a direita (tal como as pessoas lêem) conseguimos perceber que este rio informativo teria de desaguar no Presidente do Sporting. Começam no "Porto joga em estádio com cor azul", depois optam por falar nas dúvidas de Rui Vitória em relação à equipa e fecham com o "Sporting em Itália imune ao Presidente". Alguém acha isto normal?

Krovino... quê?



Dizem os "jornalistas" António M.Pereira e Filipe António Ferreira que Rui Vitória para além da baliza tem outra dúvida para o jogo com o Manchester United: "manter a dupla atacante com Raúl Jimenez e Jonas ou reforçar o meio campo e fazer entrar Krovinovic para o lugar do mexicano".

Ora, toda a gente sabe que o jogador não foi inscrito na Champions League...

Link da notícia (aqui)


Toda a gente sabe isto, com excepção destes dois jornalistas que são pagos para acompanharem o fenómeno desportivo. Acho que está tudo dito sobre estas personagens e sobre o jornal que representam. Numa redacção tão grande não há uma alma que tenha conhecimento que o jogador não foi inscrito?


O carvão habitual


Julgo que não vale a pena desmontar esta nojice do inenarrável Mário Figueiredo. Os leitores sabem perfeitamente o objectivo deste jornalismo de sarjeta. 

Sobre a decisão de Bruno de Carvalho em impedir o acesso desta gente a Alvalade, parece-me que só peca por tardia, mas falarei sobre isso numa outra altura. 

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

CASO DOS EMAILS: Providência cautelar indeferida


Na última sexta-feira foi noticiado que o tribunal judicial da comarca do Porto declarou improcedente a providência cautelar interposta pelo Benfica relativa ao chamado "caso dos emails".

"Fizeram-me chegar"


É muito curioso que o clube que durante anos e anos tem divulgado informação confidencial na sua televisão e através dos seus cartilheiros, se queixe agora da forma como o Porto conseguiu os emails e que tente a todo o custo impedir a sua divulgação. 


A suprema ironia é que o Porto usa o mesmo argumento do "fizeram-me chegar" para justificar a obtenção dos emails. Quem com ferros mata, com ferros morre...

A reacção do Benfica


Link do comunicado (aqui)

Como podem verificar, para além de considerar a decisão "absurda", o Benfica nada acrescenta sobre os fundamentos que levaram o juiz a declarar improcedente esta providência cautelar. Isto significa que o Benfica nem sequer possui argumentos para contrariar a fundamentação utilizada pelo tribunal. Ora, se não podem atacar a mensagem atacam o mensageiro. O juiz do processo tornou-se então num alvo do clube encarnado, tendo visto a sua idoneidade, competência e profissionalismo colocado em causa pelo Benfica. Estamos perante uma ataque pessoal que provavelmente terá consequências para o clube da águia. 

"Ó Paulo, temos de dar cabo da nota deste..."


É interessante verificarmos que o condicionamento e ataque pessoal a juízes em casos relacionados com o Benfica tem sido prática comum.


Basta recordarmos o que disse Rui Gomes da Silva sobre a juíza do processo entre o Benfica e Jorge Jesus. As seguintes declarações são do tempo em que ainda era vice-presidente do Benfica. Aqui fica:


O comunicado sobre a providência cautelar, estas declarações do Rui Gomes da Silva sobre a juíza do processo Benfica/Jorge Jesus e as dezenas de emails que têm sido mostrados provam o modus operandi do polvo encarnado: Quem decidir o que quer que seja contra o Benfica é para atacar de todos os modos possíveis e imaginários, independentemente de essa decisão ser certa ou errada. Para o Benfica só há boas decisões se foram a seu favor. 

Haverá melhor exemplo do que disto do que o email enviado por Luís Filipe Vieira para Paulo Gonçalves "dar cabo da nota" do árbitro Rui Costa?

Perante o argumento relacionado com o "clubite" do juiz, estou certo que o Benfica pedirá para que todos os árbitros benfiquistas não apitem mais os jogos dos três grandes. Seria interessante vermos na jarra padres como o Mostovoi de Viatodos, o Ferrari Vermelho, o Paixão, o Mota dos talhos, entre tantos outros.

Um juiz à Benfica


Ainda recentemente foi divulgado pela revista Sábado um artigo sobre o caso dos emails que indica que o juiz de forma inexplicável e depois de se ter comprometido com os inspectores da PJ a conceder a autorização para buscas na casa de Luís Filipe Vieira, Pedro Guerra, Adão Mendes, Paulo Gonçalves ou Nuno Cabral, voltou atrás na sua decisão inicial. Curiosamente, este volte face ocorreu no último dia que esteve em serviço nesse tribunal. Coincidências...

Será que este juiz é adepto do Benfica? Fica a pergunta...

Mas há mais. Segundo a revista SÁBADO, a PJ desconfia que os emails e outros documentos já foram apagados dos servidores do Benfica depois de uma "auditoria" pedida pelo Benfica. Mais informação sobre esse assunto (aqui)

Luís Bernardo a apanhar bonés


É confrangedor ver o director de comunicação do Benfica a tentar comunicar o que quer que seja. Em boa hora Bruno de Carvalho resolveu dispensar os seus serviços e entre os adeptos do Benfica o tema do momento é encontrar rapidamente um novo director de comunicação como já mostrei (aqui).


Depois de um comunicado patético, Luís Bernardo ainda tentou remediar à coisa através de uma "entrevista" na Benfica TV. O melhor que conseguiu fazer foi repetir até à exaustão que "na próxima semana os advogados do Benfica vão analisar o assunto". 

Por falar em advogados


É muito relevante percebermos a banhada que levaram quatro dos maiores escritórios de advogados do país, que como foi publicamente divulgado se encontram ao serviço do Benfica. Na mesma linha do que aconteceu no processo interposto pelo clube a Jorge Jesus, onde a juíza considerou a queixa inicial como "inepta".  Caso para o Benfica dizer: "Ó Abreu dá cá o meu, yo".

Recordo que os advogados benfiquistas tiveram meses para prepararem esta providência cautelar e o melhor que conseguiram fazer foi jogar a cartada da concorrência desleal e o clássico "danos reputacionais". E aqui confesso que argumentação do juiz é muito boa:

“A concorrência desleal pressupõe sempre uma economia de mercado, isto é, a existência de concorrência entre empresas na luta pela captação e fidelização da clientela por forma a poderem expandir a sua atividade e ganhar e manter a quota de mercado, sendo certo que são empresas que disputam a mesma clientela. [...] Manifestamente, não é concebível uma transferência de adeptos ou sócios de um clube para o outro”.

Por outro lado, e relativamente ao possível dano reputacional provocado pelo caso e o eventual dano que teria nos acordos de sponsorização do Benfica o Tribunal Cível do Porto considerou não existir “alegado qualquer facto que indicie, ou de onde se possa retirar a possibilidade, o potencial dano de qualquer dos patrocinadores fazer cessar o seu patrocínio”.

"Tranquilidade" da treta


Estamos perante uma derrota colossal do Benfica. Por esta altura não haverá ninguém neste país com dúvidas sobre a veracidade dos emails. Se o Benfica diz estar tão tranquilo por que será que não coloca à disposição das autoridades todos os seus emails? Se os emails são verdadeiros e todos os responsáveis encarnados dizem que não há mal nenhum no que foi divulgado, por que será que tentam a todo o custo silenciar o Porto?

É claro que estamos perante um enorme polvo e que a divulgação dos seus tentáculos tem interesse publico, por muito que alguma imprensa se esforce por não publicar informações sobre este assunto, como acontece no jornal Abola e do MaisFutebol.

Perante tudo isto, Luís Bernardo refere a completa tranquilidade do Benfica em relação às divulgações feitas pelo Porto Canal. É importante referir que nesta providência cautelar o Benfica solicitou uma cópia de todos os emails entregues pelo Porto à Polícia Judiciária. Algo que não obviamente também não foi concedido. Algo que demonstra a "tranquilidade" apregoada por Luís Bernardo.

A tranquilidade é tanta que contrataram 4 firmas de advogados para cuidarem da defesa. Estão tão tranquilos que interpuseram uma providência cautelar para silenciarem o Porto Canal. A tranquilidade é tanta que contrataram uma empresa informática para limpar todos os emails dos servidores, de forma a que não sirvam de meio de prova em caso de existência de uma busca futura. Estão tão tranquilos que já "retiraram" o cargo de Pedro Guerra. No fundo estão tão tranquilos que as cadeiras até voam...

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

domingo, 15 de outubro de 2017

Os "grupos organizados de sócios" e a "internacionalização da marca"


Depois de triste espectáculo dado dentro das quatro linhas com os encarnados a serem atropelados pelo "colosso" Basileia, a comunicação social suíça dá conta que a "internacionalização da marca Benfica" também teve episódios fora do estádio.

O histórico em Madrid


Em 2015/2016 os "grupos organizados de sócios" foram a Madrid atirar tochas para cima de famílias, tendo uma criança sido atingida.

Link da notícia (aqui)
Fica também o vídeo:


Por este comportamento a UEFA castigou o Benfica com uma multa de 20 mil euros e uma pena suspensa de dois anos por um jogo à porta fechada no Estádio da Luz.

Os reis do "arremesso" 


Como temos verificado, os adeptos do Benfica são muito fortes no "arremesso". Depois dos objectos arremessados em Basileia, os "grupos organizados de sócios" foram para uma AG do clube treinar o arremesso de cadeiras aos órgãos sociais do clube. Tudo gente civilizada. 

A UEFA não sancionou o Benfica com o jogo à porta fechado pelo facto de não terem sido arremessados objectos pirotécnicos, que foram a causa da punição de 2015/2016. Mas os encarnados não se livraram de uma multa de 6 mil euros. 

Será que é desta que a se "apaga a Luz"!?


Jornal Ojogo de 13/10/2017
Segundo a imprensa suíça, replicada pelos jornais nacionais, "o ministério público suíço abriu um inquérito na sequência de confrontos entre adeptos benfiquistas e do Basileia", que levaram à identificação, por parte da polícia de 59 pessoas: 32 croatas, 21 portugueses, 5 suíços e 1 inglês." Segundo Peter Gill, chefe do ministério público de Basileia, "foi um milagre ninguém ter ficado gravemente ferido. Suspeitamos que há uma amizade entre os adeptos do Benfica e do Hajduk, por isso estavam tantos croatas neste encontro".

Perante estes novos factos, a UEFA poderá abrir novo processo disciplinar na sequência de outros dois casos em que o Benfica foi castigado.

Croatas?


Em 1994 o Benfica foi jogar à Croácia frente ao Hajduk Split. Os No Name Boys liderados por Jorge Maurício, conhecido como "Gullit", estiveram presentes nesse jogo e no regresso a Portugal uma das carrinhas que transportava esses adeptos teve um acidente que vitimou mortalmente o líder da claque e mais dois elementos.

Desde esse dia, a claque do Hajduk Split (Torcida) e os No Name Boys criaram uma relação de proximidade.

Adepto do Hajduk Split sócio dos No Name Boys - Cartão de 94/95

Os No Name Boys exibiram tarjas de apoio à independência da Sérvia e é frequente vermos adeptos croatas em jogos do Benfica e vice-versa. Ao longo de todos estes anos os No Name Boys tem tentado a marcação de uma partida amigável entre os dois clubes.


Link da notícia (aqui)

Algumas imagens






 A homenagem dos No Name Boys em dia de centenário do Hajduk Split



Se dúvidas houvessem sobre a ligação entre as duas claques, este vídeo é elucidativo.

Até quando?


O ministério público Suíço e a UEFA estão em cima do caso e tomaram as devidas diligências. Por cá continua o regabofe com FPF, Liga, IPDJ e Governo a assobiarem para o lado. Já não é tempo de esta situação ser resolvida definitivamente? É preciso morrer mais alguém? Já não chegaram os dois adeptos do Sporting que foram brutalmente assassinados? Os sócios do Benfica não tem vergonha destes ilegais? Não há massa critica no clube que os condene e que peça explicações à direcção pelo enorme apoio que lhes dá?

Bem, talvez seja esta a forma de "internacionalizar a marca Benfica", tanto falada depois de os cartilheiros serem apanhados a estudar a cartilha do ódio num restaurante do estádio da Luz. Como diz o outro: Já é tempo de dizer "Basta". Ou não?

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)